Eduardo Baptista conta que fez adaptações no treino do CSA: “Trabalho de escolinha mesmo”

O CSA dividiu os treinamentos em três grupos, para que não haja aglomeração. Na coletiva desta sexta, o técnico Eduardo Baptista contou como foi essa primeira semana de trabalho presencial durante a pandemia.

No Nelsão, apenas os jogadores não estão com máscaras de proteção, mas, segundo Baptista, estão mantendo a distância necessária, já que vêm trabalhando fundamentos básicos do futebol.

– É um trabalho de escolinha mesmo, toque de bola, o passe, bater bem na bola, cada um na sua para se familiarizar de novo – explicou o técnico.

Com o novo decreto, CSA e CRB puderam voltar aos treinos na última terça-feira. As equipes, além do estadual, vão disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

– É tudo muito novo pra gente, mas é um novo normal, a gente tem que se acostumar com isso… Os atletas chegam no horário combinado, isso proporciona um treino sem aglomeração, toda comissão técnica com máscara, o pessoal de apoio com máscaras, com seus EPIs. Nos primeiros dias, foi tudo meio estranho, mas depois a gente vai se soltando. A gente tá seguindo o protocolo para passar essas fases que a gente tá desenhando. Aos poucos, isso se torna natural e a gente esquecer um pouco dessa pandemia.

O Azulão começou a trabalhar no novo CT, Nelson Peixoto Feijó, após as reformas. O treinador explicou como foi o planejamento para essa volta ao trabalho.

– A gente dividiu a volta em quatro fases. A primeira fase era a testagem da Covid-19 e avaliações físicas. Cumprimos bem essa primeira semana, estamos entrando na segunda semana. Estamos trabalhando a fase sensorial do atleta, que ficou três meses sem bater na bola – destacou Baptista.

No Nelsão, os treinos foram divididos em três horários na parte da tarde. Comissão técnica e funcionários do clube estão usando máscaras e álcool 70% na beira do campo.

Portal GloboEsporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *