Espanha prorroga isolamento por mais duas semanas; mortes já passam de 4 mil

BILBAO, SPAIN - MARCH 23: A military team at the Abando Indalecio Prieto Renfe station in Bilbao during disinfection tasks due to the coronavirus crisis on March 23, 2020 in Bilbao, Spain. (Photo by H. Bilbao/Europa Press via Getty Images)

País tem quase 50 mil infectados e 4.089 pessoas morreram por causa da Covid-19. Parlamento decidiu que espanhóis ficarão isolados até 12 de abril.

O isolamento na Espanha foi prorrogado nesta quinta-feira (26) para o dia 12 de abril em uma tentativa de conter a expansão de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. O país, o segundo mais atingido na Europa pela pandemia, tem quase 50 mil infectados e 4.089 mortes por causa de complicações provocada pelo Sars-Cov-2.

O Parlamento votou no começo desta quinta a prorrogação das medidas de emergência, incluindo o estado de isolamento que fez com que as pessoas ficassem confinadas em casa, só podendo sair para comprar comida ou remédios ou ir ao trabalho.

O número de casos confirmados no país aumentou em 10 vezes desde que o estado de emergência foi imposto, no dia 14 de março. O número de mortes superou o da China na quarta-feira, quando 738 pessoas morreram.

“Não é fácil estender o estado de emergência, estou convencido que a única opção eficiente contra o vírus é o isolamento social”, disse o primeiro-ministro Pedro Sanchez

A maioria dos 321 deputados votou a favor, e 28 se abstiveram. A oposição também apoiou a medida, ainda que o líder dos adversários do governo, Pablo Casado, tenha dito que Sanchez deu uma resposta atrasada.

Casado criticou a decisão de não adiar a marcha do Dia das Mulheres, que levou centenas de milhares de pessoas às ruas, e a falta de equipamentos médicos.

“Os governos não mandam seus soldados ao front sem capacete, munição e jaquetas. Mas nossos profissionais de saúde não têm proteção”, ele afirmou.

Mortes em asilos

Os asilos foram especialmente atingidos pela Covid-19. Ao menos 397 residentes dessas casas morreram pela ação do novo coronavírus, segundo a rádio Cadena Sur.

Em Madri, a região mais afetada, um local de patinação de gelo foi convertido em uma funerária.

Encontrar equipamentos como máscaras e luvas é difícil no país.

A ministra de Relações Exteriores, Arancha Gonzalez, reclamou que há especulação de preços para esses itens. Em uma entrevista a uma rádio, ela disse que é preciso dar preferência a compras de longo prazo de fornecedores estáveis “para não depender desses bandidos”.

Uma porta-voz do governo, Maria Jesus Montero, disse que alguns fornecedores não estão cumprindo prazos de entrega.

A Espanha fez uma encomenda de máscaras, kits de testes e luvas no valor de 432 milhões de euros (R$ 2,4 bilhões) da China e pediu ajuda à Otan para comprar ventiladores.

Portal G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *